quarta-feira, 5 de março de 2014

Até quando?

Passaram-se os dias,
Vieram as semanas,
E quando menos se imaginava,
O mês acabou.

Passaram-se os meses,
Em pouco tempo eram seis;
Quando menos se imaginava,
Completou um ano.

Passaram-se os anos,
Vieram as décadas,
E rapidamente eram dez.

Chegou então o centenário,
Agora já são cinco,
Mas acreditem, ainda falamos em analfabetismo...
Indústria da seca...
Mensalão...

Até quando?
Essa não!
Que me desculpem os bons, se houver...
Mas tem muita gente ruim,
No comando da nação.

Não tem evolução sem mudança,
Eu acredito nos sonhos das crianças,
Só assim acabaremos,
De uma vez por todas,
Com essa farra de corrupção.

Com a gratidão de sempre,
Edinaldo Abel

Edinaldo Abel/Recanto das Letras

2 comentários:

ernani-fotografias disse...

Pelo que estou vendo, sou a primeira pessoa a fazer um comentário sobre sua poesia.
Gostei muito, principalmente falando sobre a corrupção, que assolou de uma vez por todas nosso país.
Sobre sonho das crianças, acredito que todos nós já tivemos e muitos, principalmente na infância e juventude. Alguns deles se concretizaram outros não, porém não vamos reclamar daquilo que não aconteceu.
Muitas coisas que almejamos ter, não temos. Outras porém que nem pensamos ter, vem cair de paraquedas em nosso colo.
Parabéns pela sua poesia! Abs.

Edinaldo Abel disse...

Olá Ernani, com os últimos acontecimentos na política brasileira veio a ideia de fazer uma poesia crítica, então saiu essa. Obrigado pelo seu comentário, abraço

Postar um comentário